Enrosco


PRE/AP pede cassação dos mandatos de Mira Rocha e Marcos Reategui, por suposta ilicitude na eleição de 14.
Mas cabe ao TRE o bater do martelo, em julgamento ainda não marcado na folhinha.