Passo atrás


Em meio à repercussão pelo estupro coletivo no RJ, recentemente, Fátima Pelaes recua e, diferentemente de posição assumida quando parlamentar, emite nota defendendo o direito de aborto para mulheres que engravidam após serem estupradas.