Toga


Elayne Cantuária, a entrevistada do ‘Viva o Rádio’ deste sábado, 15, confessa que a magistratura não era o seu sonho de consumo, porque o queria mesmo era seguir pegadas do pai, Walter, como administradora de empresa, por onde também é formada.
Bacharel em direito, emplacou 1º lugar no concurso pra juiz, matou no peito, tomou gosto e acabou abraçando pra valer a profissão, hoje “um desafio e um exercício constante de coragem”, diz, orgulhosa.