Sem provimento



CNJ julgou improcedente recurso de Stella Ramos, no qual questionava legalidade na eleição de Lages para o desembargo, em 15 de março de 2017.