Enquadramento



MP-AP tacou ação civil pública por improbidade contra o ex prefeito de Amapá, Francisco de Assis, e dois ex secretários, por dispensa indevida de licitação.