Veto



MP Eleitoral recomendou aos dirigentes de entidades religiosas no Amapá que fiquem longe da propaganda eleitoral em locais de cultos e mantenham dinheiro de dízimos nas atividades das igrejas, sem qualquer injeção de cunho eleitoral.