Encrencada



Euricélia Cardoso, que substitui RGóes na Câmara, teve contra si mais uma ação pública proposta pelo MP/AP.
Agora acusada de pagar a uma empresa quase R$ 300 mil para construção do Centro de Referência da Mulher em LJarí, que não foi concluída.