Tanto faz



Disse mais o Demista Davi, no rádio:
“Caso o eleito seja Bolsonaro, Haddad, Alckmin ou Marina vou virar as costas? Claro que não! Vou buscar apoio do presidente haja vista que quase a totalidade de recursos do Amapá é de transferências federais”, adiantou.