Alto lá!



Com Amapá de fora, felizmente, ações policiais da PF em universidades brasileiras, por ordem da Justiça Eleitoral, foi barrada por Cármen Lúcia (STF).
Por violar um dos mais elementares princípios da democracia, que é a liberdade de expressão.