Nem Fátima nem Jucá se elegeram:



#EleNão, mas #ElaSim uma voz sempre altiva, agora com menos decibéis pelo Amapá em Brasília.
Faz falta.