Nem pensar



Ainda com situação indefinida no STJ, Miranda descarta antecipar aposentadoria no TCE:
“De nada adianta pressionar, só saio em 22, quando, compulsoriamente, finda meu prazo de validade como conselheiro”, disse.