Nem pensar!



Ainda sobre ‘liberar armas’, Maurício garante que, mesmo perseguido e ameaçado de morte, prefere não ter uma arma à mão.