No banquinho



Tjap, na pele de Carmo Antônio, pede julgamento de ação penal, onde Kaká é réu.
A ver com verba indenizatória da Alap, à conta da Operação Eclésia.
Em 13 de fevereiro, já marcado na folhinha.