Pedofilia



Justiça Federal condena servidor público do AP a 5 anos de prisão no semiaberto e ao pagamento de multa de R$ 50 mil.
Acusado de armazenar e compartilhar pornografia infantil. Flagrante aconteceu em 2016.