Fora



TRF1 disse não ao recurso e manteve exoneração de um servidor da Funai por improbidade administrativa.
Acusado de apropriar-se de valores pertencentes aos indígenas no posto Pin Apali, ele foi exonerado do emprego pela justiça federal do Amapá.