Sim e não



“Quero, sim, apoio da Rede, DEM e outros, daquele arco de aliança de 2018, pra fortalecer minha candidatura à sucessão de Clécio, em Macapá; mas não deixo o PSol se for a condição exigida”, tem dito Paulo Lemos a interlocutores.