Enigma



Troca de cabeças na CEA continua sendo um mistério no Setentrião, onde gabinete civil nega recebimento de qualquer correspondência da Eletrobras sobre o tema.

Parcialmente



Moisés ganhou de 2 a 0, por votos de Lages e Gilberto, no pleno do Tjap hoje, no mérito do afastamento dele da presidência da Alap.
Mas com bater do martelo adiado, a partir de pedido de vista por iniciativa de Carmo Antônio.

Parcialmente



Moisés ganhou de 2 a 0, por votos de Lages e Gilberto, no pleno do Tjap hoje, no mérito do afastamento dele da presidência da Alap.
Mas com bater do martelo adiado, a partir de pedido de vista por iniciativa de Carmo Antônio.

Reação



À frente o presidente Audrey Cardoso, urbanitários da CEA condenam raivosamente investidas de interferência política na CEA.
“É próprio de político irresponsável botar seus interesses acima de qualquer coisa, pouco se importando se ato prejudica ou não a sociedade”, bradou o sindicalista, hoje.

Capa



Rosto do DA de papel dessa quarta, 13.
Veja!!!

Nó de górdio



Tendo muito o que fazer, mas sem poder fazer, mesmo querendo, supõe-se, o Setentrião acaba passando ao largo, politicamente.
A crise, na ponta da línhua como desculpa, deixa a oposição sem discurso para culpá-lo por não deslanchar governo, sendo Dilma a dona de uma filosofia fracassada que quebrou o país.

Apelo



Esse “Vai Fechar!” na publicidade de lojas em Macapá, no desespero de secar prateleiras, já não cola mais, se quiserem saber.
Caso de uma saparia, no centro, que já ‘fechou’ no mínimo 5 vezes, de janeiro pra cá.
Crise, né?
Então, vá lá que seja!

Surpresa



Em Congresso no Japão, Reátegui conta, pasmo, que um colega parlamentar perdera o celular enquanto na estação de embarque no metrô, e quando chegavam ao destino, eis que soa o viva voz anunciando o achado e onde recebê-lo de volta.
Parece no Brasil!

Ordem judicial



Pelo bater do martelo do desembargador Brito (Tjap), pelo menos 80% dos profissionais da saúde, em greve, têm que voltar ao trabalho a partir de amanhã.
E com governo autorizado a cortar pontos, se descumprirem determinação.

Reticente



 
Matias assume a Secult, mas não sabe até quando fica, porque a Seplan, pra enxugar máquina, ainda avalia possibilidade de fusão e até exclusão de secretarias, não necessariamente no segmento cultural.

Limite



TRE já bateu o martelo: candidato a prefeito em Macapá só vai poder gastar até R$ 800 mil durante campanha eleitoral.
Dito pelo presidente Tork, no Café com Notícias, hoje.

Troca de plantão



Até fim da tarde, ontem, Alberto Góes era o ‘bola da vez’ pra substituir Ângelo do Carmo na presidência da CEA.
Mas convém não descartar o indicado de Jozi, o engenheiro mecânico Rubens Alves, então dado como ‘favas contadas’ pela Eletrobras.

Conserto



Com a anunciada indicação de Alberto pra CEA atribuída ao primo WGóes, num primeiro momento, Setentrião cuidou logo de fazer reparo:
“Nem Rubens nem Alberto. O chefe sequer entrou nesse jogo”, disseram assessores dos arredores.

Outro



Em relação a Alberto Góes, a Eletrobras agiu tal qual quando Rubens foi colocado como o ‘bola da vez’ pra substituir Ângelo do Carmo, na CEA.
De papel passado, comunicou empresa e, pela mesma via, deixando claro que também o faria ao governador Waldez, a quem cabe o bater do martelo.

Bagagem



Jozi (PTN) teria indicado Rubens Alves e Vinícius (PR) escalado Alberto Góes.
Um engenheiro mecânico, e o outro arquiteto, mas nenhum deles preenche requisito principal — ” … Experência em empresa do setor de energia elétrica”.