Sexualidade


Agora força de lei: transgêneros, transexuais e travestis que estudam na rede pública podem usar oficialmente o nome social nas escolas. Amapá se antecipou e disponibilizou opção na Chamada Escolar deste ano.

Autorização


Uso do nome social, porém, está condicionado à autorização expressa dos pais quando se tratar de menores de 18 anos. Direção de escolas que recusar pedidos poderão sofrer sanções judiciais. Sinal dos tempos.

Cerol


Só no último domingo guardas municipais apreenderem 124 carretéis de linhas enceradas, além de várias embalagens de cerol e oito facas que estavam na posse de veranistas. Medida necessária porque evita acidentes graves e até mortes.

Avanço


Criada em 67, só 5 anos depois, em 72, que uma única empresa registrou-se na Zona Franca de Manaus, por benefícios fiscais. No Amapá, em menos de 1 ano, 2 empresas (ração e poupas de frutas) já estão legalmente cadastradas pra operar.

De bronca


Ambos do PDT, Japão e Cláudio Góes reagem contra o reajuste de R$ 2,75 pra R$ 3,25 no preço da passagem de ônibus em Macapá, que o Setap conseguiu aprovar pelo bater do martelo da Justiça. Auê é porque “proposta, antes, não foi levada à discussão com usuários do serviço”, alegam.

Persistência


Com broche do Psol, Aroldo Rabelo (ex Sinsepeap) já se organiza pra disputar eleição a deputado federal, ano que vem. É a sua segunda investida, depois de derrotado em 2014, quando contabilizou 1.531 sufrágios.

Captação


RGóes comemora já ter conseguido aprovar em 2017 mais de R$ 8 milhões em emendas parlamentares para o estado. Desses, pelo menos R$ 3,5 mi só para a construção de Unidade do Hospital Barretos, em Macapá.

Enrosco


Não bastasse a encrenca com vereadores desde que assumiu, prefeito Victor Hugo (Itaubal) agora vira alvo do vice dele, Serafim Picanço, que alega não estar recebendo seus salários integralmente. Já está recorrendo à Justiça.

Pressão


Em nome da Rede, Randolfe e Molon representam contra Temer na PGR, por estar usando orçamento público pra barganhar votos de parlamentares, e como instrumento para obstrução de Justiça.

Mandarinato


Kátia Cilene já é presidente do Sinsepeap desde o dia 15, quando, sem fogos e clarinadas, tomou posse no lugar de Aroldo Rabelo.

Pódio


Ao empatar com o Altos, do Piauí (1 a 1), o Santos-AP vai às oitavas de final do Brasileirinho, e com jogo de ida já no domingo, no Maranhão.

Espelho


Juiz João Bôsco é incansável na conquista de benefícios para o estado, encontrando tempo de magistrado pra fazer o que muitos políticos não fazem. Sem mandato eletivo, acaba sendo exemplo para muitos deputados que mandam povo às favas…

Queda de braço


Decisão da Justiça de reajustar passagem de ônibus pra R$ 3,25 é polêmica, porque foi amparada em parecer do Conselho Municipal de Transporte, que no ver de vereadores funciona ilegalmente, com conselheiros nomeados sem passarem por sabatina na CMM.

Irreversível


Como já se tem exemplos recorrentes desde 2004, em que preço da passagem de ônibus é decidida pela Justiça, atual reajuste passa a valer na prática a partir da publicação da sentença, independentemente da irresignação da prefeitura e dos nobres vereadores.

Ilegalidade


Japão (vereador): “Ao conceder a antecipação da tutela o juiz se baseou em parecer do Conselho Municipal de Transporte, que funciona ilegalmente, porque foi constituído sem o respeito à legislação, que exige que seus membros sejam sabatinados e aprovados pela Câmara, mas isso não ocorreu”.