Bagaço



Pra encurtar uma história longa: Amapá, pra não destoar enredo, também produziu o seu laranjal nessa eleição de 18.
E logo, logo casos pipocam a rodo, a partir da transparência de dados no TRE.

Efeito Pitbull



Expressão de Bebianno depois de confirmada sua exoneração, por intriga com o Zero Dois, Carlos:
“Um comandante não atira num soldado assim, pelas costas.”

Anuência



No ver de Paulo Figueira, Amapá nada mais é do que uma “autarquia” do governo federal.
Por tudo que é feito aqui, inclusive em setores vitais da produção, depende de anuência de Brasília.
Não deixa de ter razão, infelizmente.

Interferência



“Tenho entendimento que após o Território passar a Estado deveria ter sido providenciada transferência de terras da União, mas infelizmente não aconteceu; em 2011 foi criada lei sobre a questão, mas somente em 2016 foi assinado o decreto. É um período muito longo e o maior gargalo hoje é a falta dessa transferência; por isso vivemos uma pressão muito grande da União”.
Paulo Figueira, advogado

Acervo



Executivo e Legislativo, juntos, deveriam comprar acervo histórico, artístico e cultural de historiadores para preservação e exposição ao público em ala específica no Museu Sacaca.
Antes que o tempo soterre de vez a história do Amapá.

Gargalo



Também dito por Figueira na Diário FM:
—Enquanto o estado não tiver as terras, qualquer atividade vira conflito; a Flota, por exemplo, é um gargalo cruel que o Amapá tem, porque ninguém consegue aprovar um plano de manejo; há confusão inclusive entre órgãos federais, que não conseguem fazer interpretação jurídica sobre o que é a Flota, que é unidade de conservação.

Usurpação



Repercute Resolução do Tjap que permite PM fazer TCO.
Comunidade jurídica faz eco à nota de repúdio da Adepol e da Delegacia geral, que aponta usurpação à prerrogativa da Polícia Civil.

Silêncio



Tjap ainda não reagiu à nota conjunta da Adepol e Delegacia Geral que condena Resolução de Carlos Tork, dando competência à PM para instaurar TCO, missão antes exclusiva, no âmbito estadual, à Polícia Civil.

Reviravolta



Prisão após condenação em 2ª Instância está com dias contados, avaliam juristas.
Novo entendimento de ministros pode tirar milhares de pessoas das cadeias, inclusive Lula, que segue em cela especial da PF em Curitiba (PR).

Defesa



Cristina Almeida diz confiar na reforma, pelo Tjap, da sentença de 1ª Instância que a condenou à perda do mandato de estadual.
Porque segundo ela, inocência já foi proclamada anteriormente pelo próprio Tribunal.

Recurso



“A sentença anterior já foi anulada pelo próprio Tribunal de Justiça e, mais uma vez, é passível de recurso. Já acionamos nosso corpo jurídico para medidas cabíveis.”
Cristina Almeida, deputada (PSB)

Integração



Michel JK e Regildo Salomão (TCE) alinhavam pauta de ações conjuntos com Roberto Alvarez, da Promotoria de Defesa da Educação.
Com foco na aplicação devida dos recursos públicos destinados à área.

Alargamento



Para melhorar o tráfego e garantir mobilidade, PMM faz alargamento da Av. Cora de Carvalho entre ruas Santos Dumont e Hildemar Maia (Santa Rita).
Medida oportuna.

Mexida no tabuleiro



Nova mexida no tabuleiro do Poder, troca Horácio Magalhães (que passa a ser adjunto do Gabinete Civil, substituindo Renilda Costa) por Diogo Grunho na Defenap; Milhomem na cadeira de Dílson na Secult; e Jorielson Brito nio lugar de Cristiane Vilhena na EAP.

Mudança



Ex-federal, Evandro Milhomen consolida posição política ao reforçar equipe de Waldez no comando da Secult, após longo tempo no staff de Clécio.
Prenúncio de mais um bom nome para disputar PMM ano que vem, apesar de muita concorrência prevista.