Exemplo



Clécio Luís dá o bom exemplo: em meio à crise, não hesitou em reduzir o próprio salário e de todos os escalões da Prefeitura, entre outras medidas de controle de gastos anunciadas nesta 6ª feira.
Uma economia de R$ 2 milhões mensais ao erário.

Vacina



Mais uma vez o Amapá bateu um bolão no quesito vacinação: superou, em muito, a meta do MS e chegou muito perto dos 100% de cobertura vacinal contra a pólio.

Saudosismo



Excêntrico e polêmico, o ex vereador Zeca Deabo está palmilhando Macapá inteira, em busca de apoio para concretizar projeto de retorno à Câmara Municipal —o que, aliás, segundo convivas, não tem faltado.

Lastro



Dilson Borges (PMDB) é prova cabal de que político com perfil técnico é a melhor opção para uma gestão eficiente.
Nunca na história Mazagão foi contemplada com tantas obras de infra-estrutura, cujos impactos fazem a crise econômica passar ao largo daquela região, dizem observadores.

Na pele



Clécio reduz próprio salário para garantir governabilidade.

{mp4remote}/images/from/2015/setembro/TV%20DIARIO%20%20CLECIO%20REDUZ%20O%20PROPRIO%20SALARIO%20PARA%20GARANTIR%20GOVERNABILIDADE.mp4{/mp4remote}

Prestígio



Roberto Alvares, Estela Sá e Ivana Cei não perderam o bonde.
participaram, em BSB, nesta quinta, da posse de Rodrigo Janot, pra mais 2 anos na Procuradoria Geral da República.

Mimo



Cada vez mais próximo do Planalto, Randolfe (PSol) emplacou nesta quinta, 17, liberação de mais de R$ 1 mi para obras em escolas municipais e construção do 2º CEU das Artes em Macapá, na Zona Sul. 
Aprendeu rápido o caminho das pedras.

Promoção



Promotora Mauricélia Assunção já está no trono antes ocupado pelo hoje desembargador Manoel Brito.
Teve o nome aprovado pelo Conselho Superior do Ministério Público para a Procuradoria de Justiça.

Acerto



Nicolau Crispino (promotor): “Aprovar a promoção de Maricélia é uma obrigação e motivo de orgulho, pela pessoa que é. Tenho certeza de que irá nos ajudar bastante, assim como ajudou as promotorias por onde passou”.

Mesmice



Triste constatação teve o promotor André Araújo (Saúde).
Voltou ao HE e constatou que tudo está exatamente como era antes: dentre outros senões, falta de medicamentos e sem profissionais suficientes.
Apelar pra quem?

Cobrança



“Encontramos pacientes acomodados, há dias, em bancos ou macas, aguardando transferência para o HCAL. Tais situações devem ser levadas por nós à Sesa, para que esclareça as providências a adotar para melhorar atendimento”, dispara o promotor.

Cartel



Sai nesta sexta, 17, o tão esperado relatório da fiscalização que o Procon fez nos postos de gasolina de Macapá e Santana. 
Expectativa é que venha bom com grande poder de explosão por aí. 
A conferir.