Indigna



Sueli Pini (Tjap): “Greve dos serventuários é ilegal e imoral”.

Meio-ambiente



Davi já fala ao Deus dará.
Vai adotar o Parque Zoobotânico, botando dinheiro da União nele, “pra revitalizá-lo, junto com sua fauna e flora, como patrimônio ambiental de nossa cidade”, adita o senador, animado.

Reajuste



Se de propósito ou não, mas Aroldo Rabelo (Sinsepeap) esqueceu de avisar professores que Clécio, além dos 4, também ofereceu mais 2% de progressão funcional.
Que ainda não chega ao que eles pretendem, mas pelo menos está dentro da capacidade de pagamento da prefeitura.

Empenho



Luciana Gurgel levanta bandeira pelo ‘Shopping Popular’, em Audiência Pública depois de amanhã, às 4 da tarde, na AL.
Vale a pena conferir!

Energia



Se já estão achando conta de luz cara, esperem só pra ver depois que a Eletrobras concluir o Interliga com o Linhão de Tucuruí.
No tudo a ver com a cor da bandeira a tremular nos ares.

Por fora



Não faço a menor ideia do que Camilo está fazendo da vida depois que desocupou o Setentrião.

Lembrete



Alguém precisa escrever uma mensagem na linha de tempo de Alan Sales, porque só ele ainda não sabe
que Amanajás e Capiberibe nunca se cheiraram bem, politicamente.

Duelo



Presidiário troca tiros com a polícia e leva a pior.

Jubiloso



Já com R$ 17 mi nos cofres do município, prefeito Dilson Borges, além de outras obras de investimentos, promete asfaltar ao menos 70km de ruas em Mazagão.

Forças ocultas



 

Depois de Clécio, sobre professores, agora é Sueli Pini quem também enxerga ingerência política na greve de serventuários do Tjap —que segue, apesar de dada como ilegal.

Clandestinidade



Baddini (CTMac) e Risonilson (Sinditaxi) duelaram nos ares, hoje.
Ele cobrando mais rigor na fiscalização de clandestinos.
Ela garantindo estar fazendo o que pode, mas admitindo também precisar da ajuda de usuários e dos próprios legalizados, denunciando atividades abusivas.

Clareza



Deu na GloboNews.
Quando quase 90% dos legislativos estaduais escondem a cara, no Amapá se mostra o que tem e o que se faz, inclusive na remuneração salarial de servidores.
E, por conta disso, a AL, pilotada por Moisés, vira destaque em levantamento sobre transparência em gastos públicos.