Polícia investiga execução de ex presidiário no Nova Esperança



A Polícia Civil vai instaurar inquérito para apurar o assassinato do ex presidiário Raimundo Geovano Fonseca Machado, 45 anos, executado com pelo menos quatro tiros, no início da noite dessa quinta-feira, 22, em um bar na rua Secondino Campos, bairro Nova Esperança, zona oeste de Macapá.

Segundo testemunhas, a vítima bebia no local quando um homem, que estava de bicicleta, aproximou-se rapidamente. O suspeito sacou a arma e atirou pelo menos cinco vezes contra Geovano. Errou o alvo, uma vez. O ex presidiário ainda chegou a ser socorrido, mas morreu antes de dar entrada no Hospital de Emergência de Macapá (HEM).

A Polícia Militar informou que o homem assassinado já cumpriu pena no Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen) pelo crime de tráfico de drogas. O suspeito fugiu sem ser identificado. A polícia acredita que a execução possa ter sido um acerto de contas.

O corpo do “Cabo Geovano”, como era conhecido o homem, foi removido para o Departamento Médico Legal (DML) da Polícia Técnico Científica (Politec), onde passou por necropsia e foi liberado para velório e sepultamento que ocorre nesta sexta-feira, 23.