Passividade



Não se entende por que os amapaenses, diante de tantas mazelas já vivenciadas, ainda se recusam a discutir os seus governantes.
Também culpados, porque os elegemos, mesmo assim preferimos entregar tudo nas mãos de Deus, optando pela quietude, apesar do desconforto.