Por um triz



Uma corrida nuclear na América do Sul foi evitada, na década de 80, pela relação de confiança entre Sarney e o argentino Raúl Alfonsín, então presidentes.
É o que conta o livro digital ‘Origens da cooperação nuclear – Uma história oral crítica entre Argentina e Brasil’, que a FGV lança segunda, 20.