Nó cego



Perguntado sobre situação do colega Fabrício Furlan, ainda balançando, Lemos respondeu à brinca.
—Sem poder ir embora, mesmo querendo, vai ter que seguir amarrado no Psol, enquanto janeiro não chega.