SOS



A polêmica está instalada: todos cobram por melhores dias para a saúde pública, mas, com crise avassaladora, cofres do estado só esvaziam ante queda nos repasses do FPE.
Logo, sem grana suficiente pra comprar mais leitos e medicamentos, explicam autoridades.