Será?



Pode ter rolado propina de R$ 5 milhões na transferência do controle da concessão ferroviária (EFA) da Anglo Logística para a Zamin Logística, consolidada em 2013.
Já lido, relido e treslido no MPE, papelório agora está nas mãos da PF, em Macapá.