Justiceiro



DaLua quase admite, hoje.
Que, se necessário, rejeita até o Papa, mas não abre mão de um propósito: 
Conduzir Moisés ao cadafalso.