Pandora



No dizer de Moises, por nota, STJ investiga ‘associação criminosa’ no Amapá, tendo como beneficiário o “chefe do Poder Executivo do Amapá, com núcleo no TJap, MPE, TCE e alguns parlamentares governistas, em troca de vantagens indevidas”.
Pelo sim, pelo não, botando o Amapá de pernas pro ar, como consequência.