Quem sabe



Sem querer ser alarmista, mas de olho grelado na realidade atual, WGóes não descarta possibilidade de parcelar pagamento de servidores estaduais, ano que vem.
“Se coisas ficarem mesmo insustentáveis”, pondera o governador.