Eclésia



Moisés, Edinho e outros, nem tão graúdos, vão ao Pleno do Tjap nesta quarta, 27.
A ver com negócios ‘suspeitos’ envolvendo a empresa Informanejer, em serviços de digitalização no legislativo estadual.