Abuso



PL do Pastor Oliveira (PRB), aprovado na AL, proíbe prática antiga, mas comum em Macapá: instituições particulares exigindo de alunos pagamento pra fazerem provas.
Mais do que justo.