Mistério



E nada mais se falou de Barradas, o delator da Odebrecht que citou Clécio, mas não comprovou quem recebeu o dinheiro negociado por Rafael, um advogado que Randolfe garante não ter trabalhado no gabinete dele, em Brasília.