Queda de braço



Enquanto turma do Bolsonaro defende mais prisões, CNJ anuncia esforço concentrado em mutirões e audiências de custódia para reduzir a população carcerária.
Previsão é tirar 40% do contingente das prisões até o final da gestão do ministro Tóffoli.