Nem aí



Davi optou pelo silêncio ante chispas de fogo da revista Crusoé: “O calcanhar de Davi”.
A coluna fez contato com Raphaela, assessora dele em Macapá, mas não deu retorno como prometido.