Academia



Unifap implantará cursos de ensino superior nas comunidades quilombolas do estado.

Mais de dez mil afrodescendentes no Amapá não têm acesso à universidade.

Daí a iniciativa, em boa hora.