Paizão



Não seria uma apologia à corrupção esse procedimento adotado no país de ladrão do erário repor o que roubou, e não ser preso?

E, também, sequer perder cargo de mando dentro da mesma instituição onde praticou os ilícitos?

Só uma pergunta.