Que nem Jiló



“Precisávamos dar o 1º passo de urgência pra evitar falência do nosso país. É um remédio amargo, mas diminui desigualdades e fará o Brasil avançar”, justifica Leda, no voto a favor da reforma da Previdência.