Não



Alegando inconstitucionalidade, Clécio vetou, na íntegra, projeto da CVM que visava volta de cobradores nos ônibus que circulam em Macapá.

Porque só a União pode legislar sobre assuntos trabalhistas, além do que  medida estaria ferindo a Lei da Liberdade Econômica, justifica o prefeito.