Esmero



Usando a voz que esta coluna me concede, reconheço:
O GEA foi caprichoso na reforma da Escola Barão do Rio Branco, na FAB.
Digna de mimos e cortesias, inclusive por tudo que representa para a nossa história educacional, desde a criação do TF do Amapá.