Vergonha



Em vez de ficarem constrangidos e morrendo de vergonha na cara, deputados ficaram irritados com nota sobre supostos R$ 1,5 milhão, que cada um deles [nem todos] estaria cobrando pra votar naquele que substituirá Miranda, no TCE —nem todos, repito.

Eles [parlamentares sem vergonha] precisam descer do salto, cair na real, refletir e assumir os seus pecados.

Em vez de proveitos próprios, pela ilicitude, deveriam cavucar, se esforçar, trabalhar pra melhorar a vida dos mais pobres.

E não “pra eles, lagosta; para o pobres, ossos de boi” —se o suficiente para um paralelo com o caso TCE —R$ 1,5 milhão por voto, segundo relatos de íntimos deles, rindo à beça por trás da máscara.

Mas não esperem que reflitam sobre atos vergonhosos, como esse, porque “macaco nunca olha para o seu rabo sujo; nem a pau…”.

Mas, infelizmente, é esse o tipo de gente quem dá o tom na política amapaense, hoje em dia.

Consolo, apenas um consolo:

“Todo Império um dia cai”, que o digam as ruínas de Roma.