Aliança


É o PPS quem some do mapa no processo de fusão com o PSB, porque sigla, doravante, passa a ser apenas ‘PSB 40’.
A partir de julho, quando registros legais se consolidam, como dito pela língua de Capiberibe, hoje.

Orgulho


Bira, de aniversário hoje, foi o amapaense de maior brilho no futebol brasileiro.
Depois do Macapá, de Clube do Remo (Belém) a Atlético Mineiro, Internacional (RS) e até o América do México.
Um goleador nato!

Entrave


Não é verdade que o secretário Pedro Leite (Sesa) já venha alegando cansaço, ultimamente.
O que mais lhe incomoda é sempre ter que sair driblando trâmites burocráticos, quando problema de saúde pública requer solução imediata —sem nenhum ‘vamos deixar pra depois’, me disse dia desses.

Positivamente


 

“Estou com o Eduardo Cunha. Já está na hora de o Amapá pensar grande!”, diz deputado Reategui.

Será?


O DEM, que já tinha sido PFL, ficou com Davi quando Barcellos estava sem mandato.
Agora já vislumbra-se repetição de cena, desta feita com o PMDB como pano de fundo, se consumada propalada fusão.
É o que PhDs preveem.

Polidez


Nos estádios, aqui, venda de bebida alcoólica é proibida porque galera vira ‘bicho’ e quebra tudo.
Na Alemanha, o Bayern distribui cerveja de graça pra seus torcedores, que, sem violência, só torcem e se divertem.
Exemplo de civilidade.

Aliança


Se pra valer o que línguas petistas falam, sobre não querer mais papo com o PSB, e com PDT, PSDB e PMDB do outro lado balcão, Capiberibe acaba tendo que se virar só com os ‘nanicos’, pra que reeleição não vire projeto enguiçado.

Porto seguro


Já decidido a deixar o Psol, Clécio ainda corre atrás de abano pra se abanar.
Leia-se, novo partido político por onde vai esgrimir com adversários pela reeleição à prefeitura, ano que vem.
O PT, quem sabe.

Plantão


Tem ‘mutirão’ o dia todo amanhã na Sead, pra atender retardatários a caminho da transposição.
Lembrete: só acessa máquina do tempo servidores com registro funcional até ano 93.

Maldade


Jozi, hoje deputada, jura que logo, logo bota pingo nos ‘Is’, pra conter solavancos sobre supostos malfeitos na Fieap.
“É tudo armação pra enodoar reputação e atrapalhar avanços políticos”, dispara abespinhada.