Cobrança



Elias Rosa (CEA): “A empresa precisa hoje de R$ 586 mi pra funcionar plenamente. Somente para obras emergenciais serão necessários cerca de 126 milhões de reais.”