Coerência



Caso comerciantes que só pensem em lucros insistam em manter produtos suspeitos à venda, cabe aos consumidores deixar de comprá-los.
Afinal, em primeiro lugar, a saúde pública.