Mudança



Deu na Rádio Corredor, na sede do governo municipal, hoje.
Por esses dias, Clécio troca o Psol pelo PSD, do ministro Kassab (Cidades).
Tendo como moeda de troca liberação de um pouco mais de R$ 150 mi para asfaltamento da cidade.

Mais um



 

Gilvam, que andava caladinho sobre o que fazer, doravante, já mandou dizer que também pretende levar nome à boca das urnas, ano que vem.
Agora com 4 aspirantes —Amanajás, JK, RG e Gilvam, Waldez que se vire pra escolher o ‘queridinho’ da vez.

Espera



Almocei com Randolfe no restaurante do Senado, ontem.
Admitiu ainda pensar em novo porto onde atracar sua arca política, mas só depois da eleição municipal, ano que vem.

Bate-boca



 

Baddini e DaLua só não foram aos sopapos fisicamente, hoje, porque discussão acirradíssima ocorreu pelo telefone, via Diário FM.
Verbalmente, um salve-se quem puder!

Nova pasta



Secretaria das Cidades, que WG pretende criar, ainda vai a apreciação de nobres parlamentares, na AL.
E, por opção do governador, titular deve sair de consulta aos prefeitos, estado adentro.

Memória



Capiberibe lança ‘Florestas do meu exílio’ no Festival Literário Internacional de Belo Horizonte, amanhã, 19.

Royalties



Bem lembrado pelo representante da ANP na audiência no Senado, requerida por Randolfe: Lei determina que 1% do faturamento bruto de petróleo e gás deve ser investimento em pesquisa e desenvolvimento.
Em miúdos: Unifap e Ueap vão dar adeus aos tempos de vacas magras a partir do início da exploração de gás e petróleo na costa do Amapá.
Deus te ouça!

Pressa



Paulo Lemos diz que nobres colegas estão muito apressados pra aprovar Plano Estadual de Educação, porque do jeito que está há riscos de ser aprovado em desacordo com as expectativas do setor.

Ataque



Pedro da Lua: “O que eu não posso aceitar é ser maltratado pela presidente da CTMac, de forma irresponsável, que considero como atitude de criança mimada, que mesmo não dando atenção a um determinado brinquedo parte pra briga, dizendo: largue que é meu!”.

Contra-ataque



Baddini (CTMac): “Reafirmo que a participação do deputado foi equivocada, porque qualquer trabalhador sabe, a negociação tem de ser feita diretamente com o sindicato. O deputado interveio numa seara que é da CVM, da Prefeitura e do sindicato dos rodoviários”.

Rusgas



Genival Cruz (Rodoviários) subiu nas tamancas hoje, no rádio, atirando raios que o partam sobre o jornalista Renivaldo Costa (Setap) por tê-lo chamado de ‘radical’.
“Radicais são os. Fizemos uma greve pacífica, não houve quebra-quebra, foi um movimento bem ao nosso estilo, ordeiro e respeitoso.”
Ah, bom.

Pitaco



Por interferência nas negociações, pelo fim da greve, Genival também tinha ‘cutucada’ reservada pra DaLula: 
“Toda ajuda é bem vinda. Só que, da outra vez que o deputado procure diretamente o sindicato, que é a via legítima para qualquer negociação envolvendo direitos dos trabalhadores”.

Simulado



Com Guilherme Lajes pilotando, cem acadêmicosde Direito da Estácio fizeram simulação de júri no Fórum de Macapá, mas pautado em caso real de homicídio ocorrido em 2012. 
Como no real, no simulado o réu também foi condenado.

Greve



Com servidores reivindicando implementação de cargos, carreiras e salários, Infra-estrutura do Amapá cruza os braços.

{mp4remote}/images/from/2015/abril/seinf.mp4{/mp4remote}

Proveito



Dinheiro que Dilson Borges usou pra cobrir de bloquetes ruas e praças da Vila Maracá, em Mazagão, é remanescente de emenda de Milhomen, quando deputado, em Brasília.