Será?



Entreouvido, no Sambódromo.
Alberto Góes, que cansou de Barcarena, está voltando pra casa e também pro trono de ‘super-super’ secretário do primo Waldez.

Desperdício



“Milhões por nada”.
É a chamada de capa de jornal francês, que circula em Saint George e Cayenne.
A ver com a ponte binacional, que, embora pronta, segue com porteiras fechadas.
Culpa de quem?

Sem vaga



Pergunto.
Com as quadras públicas tomadas por invasores e suas lanchonetes, onde botar minha categoria de base pra bater bola?

É campeã!



Piratas da Batucada fez por onde levantar caneco do carnaval: além de empolgante, um luxo na passarela.
Foi, sem dúvida, o dinheiro público mais bem aplicado nesse carnaval.

Sumiço



De tão afastado das trincheiras, atualmente, Capiberibe
sequer pôde ser visto nas noites de desfile, no Sambódromo.
Justifica aos mais íntimos: “o bom cabrito não berra!”.

Bebê



Wagner Gomes: “os dentes de leite de Lourival Freitas mal tinham caído e ele já era petista”.

Amenidades



Menos cáusticos, menos tórridos, mas nem tão dóceis, Clécio e Waldez tiveram mais de uma hora de prosa, ontem, enquanto a Banda se arrumava para a partida.

Pia batismal



De Embaixada de Samba Cidade de Macapá, escola de R.Peixe vira Associação cultural Grande Amazônia.
E, em vez de Macapá, muda sede para Mazagão, a quem homenageará ano que vem.

Opção



De um interlocutor, numa conversa política durante almoço, hoje.
“Ganhou a eleição pro governo quem teve o cuidado de escolher o melhor candidato”.

Celeridade



Mais inspirada que nunca, Dalva Figueiredo resume seu futuro político numa frase de Albert Einstein.
“Nunca penso no futuro. Ele chega rápido demais”.

Folia



Caçula dos novos senadores, Davi e família foram ver “o que é que a baiana tem …”.
Desde hoje cedo, em Salvador, onde passam o carnaval.

Mãos dadas



Até pouco tempo ‘inimigos irreconhecíveis’, de tanto quebrarem lanças aqui e acolá, de repente, se por aparência ou não, Waldez, Moisés, Ivana e outros posam de ‘amiguinhos’ inseparáveis.
Em política é assim.

Renovação



Cansados de tantos mandos e desmandos, por incompetência na maior das vezes, de uma coisa, eu e meus botões, temos absoluta certeza.
Já está na hora de apostar em nomes novos na política amapaense.