Lembrança


“Ao lado do meu pai Januário, minha mãe, meus filhos e neto passa um filme na cabeça de tudo que já vivemos. É realmente emocionante”, disse Randolfe, ao abrir discurso, sexta 18, no lançamento da reeleição, nos Urbanitários.

Consciência


Seguindo fala à plateia, que não era pouca no galpão dos Urbanitários, Randolfe destacou, finalizando:
“Ainda temos muito o que fazer pelo Amapá!”, disse.

Tagarela


Entendeu-se pouco, ou quase nada, das propostas de Davi Alcolumbre (DEM) no palanque de Randolfe (Rede), sexta 18.
Mas que ele fala bem mais, muito mais do que os outros, inegável.

Desrespeito


Sobre o achincalhe, sem pé nem cabeça, de Davi em relação a Sarney, ao discursar no palanque de Randolfe, Lucas Barreto certamente não dispensaria aquela sua velha frase:
“E sem necessidade…”

Imaturidade


Os mais experientes não têm dúvida, nenhuma dúvida, que nem sempre ser jovem é a melhor qualificação quando o desafio é governar um estado como o Amapá.
Né?

Contramão


Supõe-se que alguém, seja lá quem for, na condição de líder de um governo, não poderia estar levantando a bola de concorrentes, à toa, em fala por aí, sobre posição em pesquisas sem pé nem cabeça.
Estranhamente, mas está, sim!

Novidade


Médico, presidente do CRM e também empresário, nessa ordem, Dorimar Barbosa, já dentro do ninho tucano, vai ser o 1º suplente de Bala Rocha ao Senado, em outubro.
São amiguinhos desde os cueiros.

Preto no branco


O PSol fechou aliança com PV, PMN e PCoB, garante Paulo Lemos.
Mais: que Wagner Gomes (PMN) e Joaquina Lino (PCB) já são os pré-candidatos do grupo ao Senado Federal.

Outsider


Randolfe troca Clécio pelo empresário Alberto David na sua 1ª suplência ao Senado, em outubro.
Ainda pouco conhecido, mas dizem ser cunhado do também empresário Josué, do Macapá Shopping.

Dentro


Com o bater do martelo do TSE, presidente Kaká, da Alap, enfim fecha a conta, empossando Haroldo Abdon no lugar de Mira Rocha, que fica de ‘molho’, e só depois de 8 anos pode voltar a se candidatar.

Pra valer


Líder da oposição, Paulo Lemos, do PSol, já aumentou volume da fala:
Quer Abdon realmente fincando bandeira em território oposicionista, na Alap, a partir das sessões plenárias, semana que vem.

Tempo passa…


O tempo do PT, na propaganda eleitoral (rádio e televisão), aqui também, será de 1min35seg, que parece pouco, mas, no ver da marquetagem, justifica e muito uma disputa titânica entre PDT e PSB, ainda sem vencedor.

Esperteza


No entreouvido com um interlocutor petista, neste sábado 19:
“A decisão já está tomada; o PT vai coligar com o PSB, mas só fala ao apagar das luzes, no prazo fatal, pra até lá continuar ‘mamando’ nas tetas do Setentrião”, admitiu.

Vasqueiro


O PSTU só vai dispor de minguados 8 segundos na propaganda eleitoral, mas o suficiente para o velho bordão:
“Tudo farinha do mesmo saco!”, prevê Genival Cruz, garantindo que o partido até já está treinando, à maneira ‘Enéas’, pra não estourar o tempo e ter propaganda cortada no ar.

Fechado


Poucos viram, mas Hildegard Gurgel foi ao palanque da Rede, sexta 18, pra confirmar o que já entabulara dias antes:
A esposa Aline garantida a federal e o PRB dentro da coligação como moeda de troca.