Insensível



Até ontem, tinha gente da Zamin ocupando hotel em Macapá, no centro.
Mas, mesmo provocada, nem a pau disposta a falar sobre pendências a resolver nos garimpos, na ferrovia e no Porto, em Santana.