Nem morto



Padrinho de um de seus filhos, Lourival Freitas jura por todos os juros não acreditar que o compadre Zé Dirceu embolsou R$ 4 milhões pagos pela Camargo Correa, como propina por influência em negócios na Petrobras.
‘Nem que a vaca tussa’, reage, abespinhado, o petista amapaense.