Serenidade



Afastado hoje, Moisés evita holofotes, mas diz não reconhecer decisão de parlamentares, porque votação não alcançou os 2/3 exigidos —16, ao invés de apenas 13 votos.
E que legalmente ainda está presidente, logo sem necessidade de recorrer aos tribunais.
Mas admite: vai dar tempo ao tempo.