Distinção



Sacado do Tjap pelo CNJ, que lhe impôs pijama, Constantino Brahuna foi a única personalidade da Amazônia Legal a ter seus serviços prestados à sociedade brasileira reconhecidos com o Prêmio Excelência 2017, no grau de comendador, conferido pela Associação Brasileira de Liderança.